19/09/2011 12:24

O que andaram falando sobre "Strangenos", grande espetáculo que estreará no espaço do Neelic esta semana!

 

Veja abaixo as críticas sobre o espetáculo "Strangenos", que fará apresentação EXCLUSIVA no Neelic neste domingo, dia 25 de setembro:

 

"Um corpo que se projeta em muitos, o espaço oco se transforma num grande playground para o ator. Impressionantemente constrói cenários. Realidades possíveis e que vemos a todo o momento.

A transmutação do trabalho do ator cria desenhos físicos que permite um mergulho no universo da pesquisa do ator, das pessoas que influenciaram sua criação.
Forte influência do jogo teatral dá um vigor muito particular para a cena."

Rafael Carvalho, na posição de jurado do 2º PROFEST – Festival Nacional de Teatro de Congonhas – MG / Agosto de 2010



"Strangenos - de Gina Monge y Daniel Alberti, recientemente pudimos apreciar esta pieza brasileña durante la programación del 9° Festival Independiente de Teatro Íntimo de Mérida en la península de Yucatán-México. Strangenos, es una bendición entre tanto teatro ligero y comercial; una excelente responsabilidad teatral que contó con una cuidadosa puesta en escena, una estimable propuesta que se realizó con la visión personal de su directora Gina Monge Aguilar y con la honestidad actoral de Daniel Alberti co-autor de la misma."

Carlos Rojas, crítico de teatro, especial para o FITI - 9° Festival Independiente de Teatro Íntimo de Mérida en la península de Yucatán-México


"... El dia 5 el Teatro Laberinto de San Pablo, Brasil, nos mostró Strangenos, unipersonal de  Daniel Alberti, basado en una creación colectiva. La figura del migrante vuelve a aparecer en este festival, reflejando así el tema siempre actual y doloroso de la inmigración ilegal. Alberti hace un trabajo de creación de varios personajes de forma admirable, sin cambios de vestuario o maquillaje y frente al público. (A nivel internacional Strangenos es uno de los mejores espectáculos que hemos visto hasta el momento)."

Victor Bogado Ayala, diretor de teatro, CRITICAS DEL FESTIVAL IBEROAMERICANO DE TEATRO. Diciembre, 10, 2010.

 

"Quando um artista pensa em produzir um monólogo, a primeira coisa em que ele precisa pensar é em como prender o público, pois é uma pessoa em cima de um palco, com ou sem cenário, rodeada de telespectadores ansiosos para assistir a um espetáculo.
 
Assim é em Strangenos, espetáculo do Teatro Labirinto que estreou essa semana no Espaço Satyros I, na Praça Roosevelt. Dirigido pela costarriquenha Gina Monge, nele, o ator Daniel Alberti interpreta diversos personagens que estão em busca de um sonho que vai desde o trabalho até a vontade de uma mãe em receber a visita de um filho. Tudo começa no escuro com muito jogo de luzes e somente um homem e um banco no centro do palco.

A expressão corporal é o destaque, pois Alberti passa de um personagem ao outro por meio de movimentos com o corpo em que quando se comprime se transforma em uma velhinha italiana ou quando está com a postura mais reta, em um interiorano que se aventurou na cidade grande, mas sente saudades de casa. A loucura, espera, solidão também são representadas por alguns dos muitos personagens que aparecem durante os 60 minutos de apresentação.

Outro destaque também é a integração com o público. O espaço é pequeno, cabem apenas 70 pessoas, e o ator conversa, brinca com os espectadores, tendo até alguns imprevistos e mostrando que a improvisação também faz parte do espetáculo. Além disso, Daniel Alberti e Gina Monge conversaram com os espectadores após a apresentação para escutar dúvidas e ouvir sugestões de todos sobre o trabalho. (...)"

Retirado do site:

http://guiadasemana.uol.com.br/Rio_de_Janeiro/Artes_e_Teatro/Noticia/Migracao_i
nterna.aspx?id=61030

 

—————

Voltar